Temporada 2014-2015


A propósito da nova temporada

Com o Programa Ao Pé da Porta, lançado na temporada transata, a companhia Pé de Vento retoma a sua atividade teatral, desenvolvendo-a em duas vertentes distintas: as representações no Teatro da Vilarinha e a itinerância — umas vezes com programações coincidentes, outras com programações autónomas e complementares.

A programação do Teatro da Vilarinha, para além de levar à cena produções do seu repertório habitual, vai incluir a estreia de um novo espetáculo. Trata-se do primeiro texto de A Mata dos Medos, um díptico da autoria de Álvaro Magalhães cujo segundo texto se projeta levar à cena em 2017.

Na programação para a itinerância, que integra o programa Ao Pé da Porta, estão agendados três espetáculos. Dois de Álvaro Magalhães: O Senhor do seu nariz e O Velho e a sua linda nogueira. E um de Manuel António Pina: O Tesouro.

Ao longo da nova temporada, qualquer um destes espetáculos poderá deslocar-se a escolas, a bibliotecas, a auditórios municipais, etc., do Porto, do grande Porto e da sua área distrital, indo ao encontro dos públicos juvenis que não têm a possibilidade de se deslocar à nossa sala de espetáculos — o Teatro da Vilarinha.

Sabendo nós do empenhamento e dos esforços de muitos professores para encontrar soluções que permitam proporcionar aos seus alunos uma ida ao teatro, queremos dizer a todos eles que podem contar connosco para colaborar em soluções que viabilizem a concretização dessas ações culturais junto da população escolar. Continuamos disponíveis, como tem acontecido ao longo de mais de três décadas de atividade, para levar o teatro aos mais novos, na convicção de que esta forma de arte, onde a palavra se cruza com outras formas de linguagem, contribui de modo incomparável para a formação integral dos espetadores mais jovens.

Em jeito de conclusão, lembramos um excerto do poema «Pátria», de Sophia de Mello Breyner, publicado em 1962 no Livro Sexto:

Por um país de pedra e vento duro
Por um país de luz perfeita e clara
Pelo negro da terra e pelo branco do muro
(…)
E pela limpidez das tão amadas
Palavras sempre ditas com paixão
Pela cor e pelo peso das palavras
Pelo concreto silêncio limpo das palavras
Donde se erguem as coisas nomeadas

... ...

PROGRAMAÇÃO

Teatro

O VELHO E A SUA LINDA NOGUEIRA

texto Álvaro Magalhães
encenação João Luiz
interpretação Patrícia Queirós

M/ 4 anos

Disponível para itinerância


Com O Velho e a sua linda Nogueira regressámos a um dos contos mais emblemáticos da obra de Álvaro Magalhães. Como em obras anteriores do Autor, este é um texto que tem por base um conto tradicional por ele reelaborado, estreado em outubro de 2013, e que voltará à cena do Teatro da Vilarinha a partir de novembro para mais uma série de representações.

A história conta-nos que o Velho Desgraça, servindo-se de uma graça concedida por S. Pedro, a quem pedira para prender na nogueira quem lá subisse para roubar as suas nozes, acaba por enganar a própria morte — Eu queria viver para cuidar da minha linda nogueira, que era a minha única companhia, o maior consolo, a verdadeira alegria.

Agora, com a morte presa, nada acontecia: «A terra fugiu da terra, a água fugiu da água, o fogo fugiu do fogo, o ar fugiu do ar. E a vida fugiu da vida.» Já não havia morte e sem morte não há vida.
Solta a Morte Desgraça! Solta a Morte! – gritavam os outros sem parar.

O Velho Desgraça viu-se obrigado a soltar a morte: Soltei a Morte. Mas não foi assim sem mais nem menos…
...Sempre houve desgraça sobre a terra e, graças a mim, sempre haverá. E a culpa é minha. Enganando a morte, enganei-me a mim e fui condenado a pisar a terra. Enquanto o mundo for mundo, aqui estarei para contar esta história. E como é longa e negra e triste a eternidade.


AO PÉ DA PORTA  
 Porto/Raio de 20 km (outras distâncias sob consulta)
13 de outubro 2014 a 29 de maio 2015
Sessões para público escolar: manhã e/ou tarde

Duração: 50 minutos seguido de debate
N.º de alunos: mín. 20 / máx. recomendado 150
Preço do bilhete: 3 €
Deslocação ao local tudo incluído


TEATRO DA VILARINHA

SESSÕES PARA O PÚBLICO ESCOLAR
18 de novembro 2014 a 15 de janeiro 2015
3.ª a 6.ª às 11h00 e 15h00 (outros horários a combinar)
Duração: 50 minutos seguido de debate
Capacidade máxima de 106 alunos
Preço: 3,40 €/aluno
Organização/preço de transporte: sob consulta

SESSÕES PARA PÚBLICO EM GERAL
6 a 28 de dezembro — sábados e domingos às 16h00

... ...
Teatro

A MATA DOS MEDOS O Lugar desconhecido

texto Álvaro Magalhães
encenação João Luiz
interpretação Patrícia Queirós

M/4 anos

Disponível para itinerância

O Lugar desconhecido é o primeiro espetáculo que fará parte de um díptico intitulado A Mata dos Medos que Álvaro Magalhães aceitou adaptar para o Pé de Vento levar à cena, a partir do conto homónimo editado em 2010.

Ao transpor cenicamente o mundo que gira em torno do largo do Pinheiro Grande procuramos, através destas personagens, falar da condição humana, uma vez que as dificuldades de vivência destes bichos em comunidade, como a aceitação da diferença, espelham, simbolicamente, a conduta dos seres humanos com os medos que os acompanham. Por outro lado, a vida presente nesta Mata dos Medos é um verdadeiro elogio à natureza.

Ah, o Lugar Desconhecido!
Melhor sítio não há.
Mas não se procura, só se encontra.
Podes estar parado e chegar lá.


TEATRO DA VILARINHA

SESSÕES PARA O PÚBLICO ESCOLAR
23 de fevereiro a 20 de março
3.ª a 6.ª às 11h00 e 15h00 (outros horários a combinar)
Duração: 50 minutos seguido de debate
Capacidade máxima de 106 alunos
Preço: 3,40 €/aluno
Organização/preço de transporte: sob consulta

SESSÕES PARA PÚBLICO EM GERAL
28 de fevereiro a 29 de março 
sábados e domingos às 16h00

... ...
Teatro

O SENHOR DO SEU NARIZ

texto Álvaro Magalhães
encenação João Luiz
interpretação Patrícia Queirós

M/4 anos

Disponível para itinerância



Custou-me muito a nascer. Estava tão bem desnascido, aconchegado, sem ter nada que fazer. Mas tinha que ser, e lá acabei por nascer. Foi então que apareceu a fada… Não foi convidada mas apareceu. Foi para o que lhe deu. Pousou a mão na minha testa e disse:
A vida deste rapaz vai dar para o torto.

Assim começa a história de um rapaz condenado a carregar desde a nascença um nariz do tamanho de um chouriço e que, aos poucos, transforma a sua desgraça em graça.

Ao longo da temporada O Senhor do seu nariz vai estar disponível para viajar até onde o queiram ouvir falar das suas aventuras e o queiram ver atuar.


AO PÉ DA PORTA  
Porto/Raio de 20 km (outras distâncias sob consulta)
13 de outubro 2014 a 29 de maio 2015

Sessões para público escolar: manhã e/ou tarde
Duração: 50 minutos seguido de debate
N.º de alunos: mín. 20 / máx. recomendado 150
Preço do bilhete: 3 €
Deslocação ao local tudo incluído


... ...

Teatro

O TESOURO

texto Manuel António Pina
encenação João Luiz
interpretação Rui Spranger

M/10 anos
Disponível para itinerância

Para assinalar os 40 anos do 25 de Abril levamos à cena no primeiro trimestre do corrente ano de 2014 O TESOURO de Manuel António Pina que, tendo em conta o caloroso acolhimento do público, voltará à cena para mais uma série de representações no Teatro da Vilarinha, permanecendo, igualmente, disponível para a itinerância. 


A partir deste pequeno conto construímos um espetáculo onde várias e diversas lembranças, sobretudo auditivas, se misturam, fundindo-se numa nova realidade operando a metamorfose da própria cena, como um dos símbolos da transformação ocorrida no seio da sociedade portuguesa, sobretudo com a chegada desse bem tão precioso que se chama «liberdade».


E como pode alguém viver sem liberdade? Como é possível? perguntavam às pessoas que viviam no País das Pessoas Tristes. E então explicavam-lhes: naquele país as pessoas não podiam fazer o que queriam, nem podiam dizer o que pensavam ou o que sentiam. Nem sequer podiam contar esse segredo a ninguém…


Até que um dia chegou em que, no País das Pessoas Tristes, as pessoas decidiram reconquistar o seu tesouro.


Todo o país se transformou numa grande festa, ruidosa e transbordante, e as pessoas deixaram sair livremente do coração todas as palavras e todos os sentimentos longamente acumulados durante os anos de infelicidade.


TEATRO DA VILARINHA

SESSÕES PARA O PÚBLICO ESCOLAR
13 de abril a 15 de maio 2015
3.ª a 6.ª às 11h00 e 15h00  (outros horários a combinar)
Duração: 50 minutos seguido de debate
Capacidade máxima de 106 alunos
Preço: 3,40 €/aluno
Organização/preço de transporte: sob consulta

SESSÕES PARA PÚBLICO EM GERAL
18 de abril a 17 de maio 2015
 sábados às 21h30 | sábados e domingos às 16h00


AO PÉ DA PORTA  
Porto/Raio de 20 km (outras distâncias sob consulta)

13 de outubro 2014 a 29 de maio 2015
Sessões para público escolar: manhã e/ou tarde
Duração: 50 minutos seguido de debate
Nº de alunos: mín. 20 / máx. recomendado 150
Preço do bilhete: 3 €
Deslocação ao local tudo incluído


... ...
Visitas guiadas

ENCONTRO DE BASTIDORES

PERCURSO PELO TEATRO

10 a 21 de novembro 2014
2.ª a 6.ª feira às 11h00 e 14h00

duração aproximada: 2h
a partir dos 6 anos
grupos de 40 alunos
organização/preço de transporte: sob consulta
 

Encontro de Bastidores é um percurso pelo teatro onde o público contacta com o outro lado do teatro — o que não se vê no palco mas está sempre presente... Neste sentido um ator conduz o grupo através da totalidade das instalações do Teatro da Vilarinha — camarins, oficina de construção de cenários, ateliê de confeção de figurinos, cabina de luz e de som, sala de ensaios e de leitura, serviços administrativos e por fim o palco e o subpalco, sem esquecer os bastidores.

Ao longo do percurso os visitantes contactam ainda com adereços, peças de cenários e figurinos, num encontro com atores, técnicos e demais elementos da companhia, com os quais deverão procurar esclarecer todas as suas interrogações. Tendo em conta que parte dos elementos do Pé de Vento serão surpreendidos no exercício das suas tarefas quotidianas, um dos objetivos com o debate é permitir um conhecimento mais circunstanciado da vida do teatro. Para que o contacto se possa estabelecer com as diversas artes e ofícios que contribuem para a criação teatral, as visitas estão associados à montagem e aos ensaios dos espetáculos.

Esta atividade visa, igualmente, o desenvolvimento de novos públicos com uma outra compreensão do espetáculo de teatro, tanto mais que sem esse lado não visível, o do palco não seria possível.




... ...


Exposição

O QUE É O TEATRO?

Exposição composta por 25 quadros (60 cm × 70 cm) disponível para instituições de ensino, bibliotecas e organizações de difusão cultural.

Período de cedência: máximo 60 dias
Custos: transporte e montagem (caso seja necessário)

Esta exposição, promovida pela Direção-Geral das Artes, constituiu um desafio para quem, como eu, há largos anos se vem ocupando do estudo e do ensino da história do teatro. Ao propósito de divulgar por todo o País esta arte e a sua história juntava-se o desejo de nela incluir a memória do teatro feito em Portugal. A escassez de documentação anterior ao século XVI e as dificuldades de acesso às fontes textuais e iconográficas foram determinantes para as opções tomadas. Creio, todavia, que a exposição permitirá reapreciar o lugar do teatro produzido em Portugal e na cultura europeia, graças ao cruzamento que o observador é convidado a fazer, quer entre imagens de diversa proveniência, quer entre estas e o texto.


Maria João Brilhante – Comissariado científico
(Centro de Estudos de Teatro)